A letra ilumina a escuridão, mas não minimiza as dores.

Sobre Não arranquemos vermes de mim de Anderson Bernardes Ed. Oito e meio: 2019, 125 p. A imagem segundo a qual, a letra, cuja tinta negra, provoca um tipo de alumbramento naquele que lê é bem conhecida. O próprio substantivo alumbramento é um termo caro a todo leitor de Manuel Bandeira e se este leitor tomar o livro de estreia de Anderson Bernardes perceberá a procura dessa iluminação pela personagem narradora do romance. O alumbramento no poema de Bandeira recupera, no entanto, uma lembrança ditosa, uma atmosfera cuja alvura assemelha-se ao brilho das estrelas, a brancura das espumas marinhas e à imagem do corpo de mulher nua alçado à grandeza dos elementos de uma grande descoberta. As ima

Papaterra editora e produções culturais

Rua Germano Depinè, 717 - Gávea - Rodeio - SC - Fone: 47-33330751 / 47 - 984552533 / 47-92316752